Vice-governador defende desburocratização para abertura de novos negócios

Jaime Nunes citou o apoio técnico e assessoramento que a Junta Comercial do Amapá dá aos empreendedores, como exemplo de simplificação.

0 474

O Governo do Amapá vem trabalhando para simplificar a vida de empreendedores locais. Neste sentido, o vice-governador do Amapá, Jaime Nunes, defendeu nesta quinta-feira, 22, a união entre as instituições públicas e privadas para agilizar o processo de abertura, alteração e baixa de empresas no Estado. O pronunciamento foi feito na abertura do Seminário “Amapá Mais Simples” promovido pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com o governo do Estado, no auditório do Sebrae, em Macapá.

O objetivo é reunir órgãos e parceiros na discutição da Rede de Simplificação do Registro e Legalização de Empresas no Estado do Amapá (Redesim), conforme previsto na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Na ocasião, Jaime Nunes falou que é importante conhecer todos os procedimentos a serem seguidos, e, a partir disso, procurar simplificar, unificar as ações dos governos federal e estadual. “Todos devem estar integrados por meio de uma única entrada de dados e documentos pela internet, a fim de simplificar os procedimentos e reduzir a burocracia na abertura, baixa e alteração de empresas”, afirmou.

Ele ainda disse que empreender é trabalhar com o sonho e expectativas das pessoas. Por isso, o governo do Estado vem trabalhando políticas públicas de apoio a essa tratativa. “Nosso empenho é em fazer com que os empreendedores possam produzir mais, gerir nossas riquezas, gerando mais empregos e ajudando a desenvolver nosso estado. Podemos citar como exemplo o apoio técnico dado pela Junta Comercial do Amapá que informatizou todos os seus processos e assessora os empreendedores”, explicou Nunes.

De acordo com o diretor superintendente do Sebrae no Amapá, Waldeir Ribeiro, o Sistema Sebrae e o Ministério da Economia vêm discutindo o tema de desburocratização e avançando nas tratativas, mas o desafio para a redução da informalidade e o fortalecimento da economia amapaense continua. “Queremos integrar mais as instituições, nivelar nossas ferramentas para que, assim, possamos agilizar os processos”, argumentou.

O evento segue até o final desta quinta-feira com os painéis de Articulação/Governança, e de Planejamento da Rede de Integração e Simplificação do estado do Amapá. Um relatório será construído durante o evento, para apontar as soluções conjuntas com o intuito de melhorar, ainda mais, o ambiente de negócios para o Estado do Amapá.

Fonte Original GEA
Comentários
Carregando...