Termo de Ajustamento de Conduta vai possibilitar projeto de saneamento, urbanização e construção de prédios públicos na comunidade do Ambrósio

Na última reunião de planejamento participaram servidores e gestores das secretarias municipais de Assistência Social e Cidadania (Semasc) e de Saúde (Semsa) da Prefeitura de Santana, da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente e da Defesa Civil Municipal.

0 39

Em reunião de planejamento ocorrida na manhã desta quinta-feira, 23, servidores e gestores das secretarias municipais de Assistência Social e Cidadania (Semasc) e de Saúde (Semsa) da Prefeitura de Santana, da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente e da Defesa Civil Municipal estiveram traçando as estratégias para a execução de um estudo social na comunidade do Ambrósio, localizada no bairro Área Portuária de Santana.

Os estudos vão possibilitar a identificação socioeconômica dos moradores, o quantitativo de pessoas de cada residência e o diagnostico da situação de moradia e de acessibilidade do local, objetivando subsidiar a execução de um grande projeto de saneamento e urbanização, bem como a construção de prédios públicos na comunidade, com recursos provenientes de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no valor de 47 milhões, assinado pelo Ministério Público Estadual com a empresa Anglo American.

Especificamente, o projeto, que vem sendo acompanhado pela Prefeitura de Santana, contemplará a abertura de vias, iluminação pública, sistema de distribuição de água potável, arborização e construção de escola, creche, posto médico, unidade policial, quadras esportivas, praças, centro comunitário, etc., segundo informou o promotor de Justiça do Meio Ambiente da Comarca de Santana, Adilson Garcia. Ele ressaltou, ainda, que a viabilização dos empreendimentos é muito importante, haja vista que beneficiará cerca de 2.430 famílias que moram em condições sub-humanas na comunidade do Ambrósio.

Os estudos vão possibilitar, ainda, o levantamento das residências que estão no traçado do projeto de saneamento e urbanização e em cujos terrenos deverão sediar os prédios públicos. As famílias atingidas, de acordo com o promotor Adilson Garcia, poderão ser remanejadas para a Área do Gaúcho, onde será construído um conjunto habitacional.

Cumpre salientar que ainda de quinta-feira, 23, como parte do levantamento, técnicos da Semop e da Promotoria do Meio Ambiente estiveram realizando o mapeamento fotográfico da comunidade do Ambrósio com a utilização de um drone.

Fonte Original Prefeitura de Santana
Comentários
Carregando...