Projetos de inovação tecnológica recebem financiamento do Governo do Amapá

Principal objetivo do programa é desenvolver soluções tecnológicas para resolver problemas da administração pública estadual.

0 506

Selecionados no Programa de Inovação com Tecnologia da Informação (PITI) assinaram nesta segunda-feira, 15, na Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec), os termos de compromisso e receberam os cartões bancários com os valores para o desenvolvimento de seus respectivos projetos.

Cada projeto recebeu a quantia de R$ 50 mil, oriundos do Governo do Amapá. O programa é desenvolvido em parceria com instituições de ensino e de pesquisa, como o Centro de Gestão da Tecnologia da Informação (Prodap), Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap), Setec, Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Iepa) e Universidade Federal do Amapá (Unifap).

O principal objetivo do programa é desenvolver soluções tecnológicas para resolver problemas da administração pública.

De acordo com o diretor-presidente do Prodap, Lutiano Silva, o programa foi pensado para ajudar a melhorar áreas da administração. “Nas etapas, os projetos foram selecionados, capacitados e, agora, serão financiados para a execução, onde serão desenvolvidos para serem aplicados, posteriormente, na gestão”, explicou o diretor.

De um total de 18 inscritos, 7 passaram para a fase de pré-aceleração e 4 para a de execução. Os projetos são voltados para as áreas da saúde, desenvolvimento econômico e administração pública do Estado.

Entre os projetos aprovados, está o “ASC – Amalytics”, que é voltado para a área tributária. Ele foi desenvolvido pelo Hamon Santos, que é formado em engenharia da computação. “A ideia do meu projeto é trabalhar os dados que a receita estadual possui, analisando através de inteligência artificial. Isso facilitaria o trabalho da Secretaria de Fazenda [Sefaz], que apenas guarda muitos volumes de informações, mas, não gera dados. Um exemplo desse uso seria a detecção da sonegação de impostos, por exemplo”, falou o proponente.

Durante o período de aprendizagem para a construção dos novos empreendimentos voltados à área da tecnologia, os participantes tiveram conhecimento detalhado sobre negócios, diretrizes, missão, objetivos, metas e criação de planos de ação. E, também, do plano de mercado que inclui pesquisa de anterioridade, pesquisa de mercado, definição de clientes e principais fornecedores, concorrentes, pesquisas, marca, preço, praça, produtos, pessoas, promoção, investimento inicial, receita e outros.

De acordo com o secretário da Setec, Rafael Pontes, ainda este ano será lançado um novo edital do PITI. “A meta é que publiquemos em outubro deste ano uma nova chamada pública voltada para a solução de outras dificuldades dos setores governamentais, o que vem a melhorar a atuação e prestação e serviços oferecidos pelo governo”, destacou o gestor.

Comentários
Carregando...