Polícia Civil prende mais uma pessoa envolvida no latrocínio do Policial Rodoviário Federal

0 678

Nesta sexta-feira, 19, a Polícia Civil do Amapá, através da 2ª Delegacia de Polícia de Santana (2ª DPS), prendeu Gilfran Marques Moreira, de 33 anos de idade, acusado de ser partícipe no latrocínio que vitimou o policial rodoviário federal

aposentado Rubens Silva de Menezes, de 72 anos, morto com um tiro na cabeça na noite de 8 de junho desse ano, na Ilha de Santana.

A captura do acusado, decorrente do cumprimento de mandado de prisão preventiva, ocorreu em uma residência localizada no bairro Remédios I, em Santana, local onde ele passava apenas os fins de semana. Ao perceber a chegada dos policiais, Gilfran tentou fugir, mas foi contido.

De acordo com a delegada Luiza Maia, que preside o inquérito policial, o acusado, que é membro de uma facção criminosa, deu fuga ao “Grego” e ao adolescente conhecido como “Revoltado” (autores do crime) após regressarem da Ilha de Santana. Além disso, Gilfran é acusado de ter recebido as armas subtraídas do policial e tê-las  repassado a outros membros da facção a qual pertence.

“Temos indícios suficientes da participação de Gilfran nesse crime. Ele deu fuga aos executores do policial, recebendo-os em um porto clandestino e colocando-os em um veículo, e, em seguida, repassou-os a outro carro. Por isso, ele é partícipe e responderá diretamente pelo latrocínio”, destacou a delegada.

Gilfran é a décima primeira pessoa indiciada nesse inquérito. Com o adolescente envolvido, já são doze pessoas identificadas e investigadas.

“As investigações continuarão, pois acreditamos que ainda há outras pessoas envolvidas. Trata-se de um crime planejado e executado por membros de uma facção, onde cada um tem uma função, ou seja, há uma divisão de tarefas entre os membros faccionados”, acrescentou a titular da 2ª DPS.

A ação contou com o apoio de policiais rodoviários federais e com a equipe do CIOP/SEJUSP.

Comentários
Carregando...