Polícia Civil participa de operação que fiscalizou estabelecimentos noturnos e logradouros públicos na Zona Sul de Macapá

0 537

Na madrugada deste domingo, 25, a Polícia Civil do Amapá, através do Núcleo de Operações e Inteligência (NOI) e da Delegacia de Polícia Administrativa (DPA), participou de uma operação integrada na zona sul de Macapá, que fiscalizou bares, logradouros públicos, postos de combustíveis e lojas de conveniências quanto à presença de menores, documentação para funcionamento e, ainda, visou evitar a criminalidade.

Durante a operação, foram realizadas abordagens e revistas pessoais, com exigência da apresentação de documento de identificação. Três menores foram encontrados em estado de vulnerabilidade e entregues ao Conselho Tutelar. Além disso, um homem, que cumpre pena em regime domiciliar, foi preso por descumprir ordem judicial ao ser encontrado em via pública fora do horário permitido.

Dos locais fiscalizados, um bar / tabacaria e uma conveniência foram notificados e fechados por não possuírem alvará de funcionamento.

Dois estabelecimentos foram notificados pelo Procon por comercializarem bebidas alcoólicas vencidas, representando assim, risco de danos à saúde dos clientes.

“Participamos de mais uma operação que realiza um trabalho de fiscalização e visa trazer tranquilidade à sociedade. Esse tipo de ação tem sido rotineira entre as forças de segurança pública, tanto na capital como nos interiores do Amapá”, destacou o delegado Alan Moutinho.

Acerca desse tipo de operação, o Delegado Geral de Polícia Civil, Uberlândio Gomes, ressaltou que “a Polícia Civil continuará sendo incisiva nesse tipo de fiscalização, eis que tem duplo viés, ou seja, preventivo (evita cometimento de delitos) e repressivo (prende pessoas que estejam infringindo a lei). Essas Operações Integradas, são umas das políticas públicas de segurança que estão sendo implementadas recorrentemente pela Delegacia Geral de Polícia”.

A ação policial foi coordenada pelo 1ª Batalhão da Polícia Militar e, além da Polícia Civil, contou com o apoio do Conselho Tutelar, do Procon, da Guarda Municipal e Fazenda Pública Municipal.

Comentários
Carregando...