POLÍCIA CIVIL LANÇA CARTILHA DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O DENOMINADO GOLPE DO WHATSAPP CLONADO

0 610

Nesta segunda-feira, 2, a Polícia Civil do Estado do Amapá lançou, em suas redes sociais, uma cartilha conscientizando a população amapaense sobre a modalidade delitiva do denominado WhatsApp Clonado.

Trata-se de um crime cibernético, praticado à distância, em que o criminoso invade a conta do aplicativo de mensagens de texto WhatsApp e pede empréstimos aos contatos da vítima, se fazendo passar por ela.

A conta bancária indicada pelo criminoso, geralmente situada em um Estado diferente do domicílio da vítima, é utilizada para a obtenção da vantagem indevida.

De acordo com as investigações, o numerário é sacado alguns minutos depois da vítima transferir o dinheiro à conta indicada.

O teor das conversas iniciadas pelos criminosos muda de acordo com a pessoa que está sendo abordada e os subterfúgios criados por eles para a obtenção dos empréstimos variam, com afirmações de que a senha bancária fora suspensa ou que o gerente está resolvendo um problema técnico na conta, ou que um parente está internado em estado grave, solicitando que a vítima transfira o dinheiro para uma conta especificada, tendo por base uma história fictícia.

No Estado do Amapá cerca de 50 casos foram registrados e estima-se que no Brasil o golpe teria gerado mais de 5.000 mil vítimas.

Segundo o Delegado Geral de Polícia, Uberlândio Gomes, a orientação é de sempre desconfiar de solicitações de empréstimos de dinheiro feitos pelo WhatsApp, independente do quão próxima seja a pessoa, e é importante confirmar o pedido por outros meios, tais como a ligação de “voz” (com o intuito de reconhecer a fala), ou pessoalmente, evitando que a transação seja feita apenas pelo envio de mensagens de texto.

Uma outra orientação é habilitar a verificação em duas etapas do WhatsApp, já que esse recurso exige que qualquer tentativa de registrar o número em um novo aparelho utilize também um PIN configurado pelo usuário, o que acaba impedindo a execução do golpe, já que sem o conhecimento do número não é possível acessar o aplicativo.

A cartilha explica as etapas do crime e as formas de prevenção e conscientização.

Acesse aqui a Cartilha: AQUI

Comentários
Carregando...