Piscicultores poderão adquirir alevinos por preço abaixo do mercado

Comercialização de alevinos faz parte das rodadas de negócios do Circuito TecnoAgro - 2ª ExpoBúfalo e 1ª ExpoLeilão, que ocorrerá entre 26 e 29 de junho.

0 29

Considerado o bacalhau da Amazônia, o pirarucu se tornou um negócio rentável no Amapá. O baixo investimento e o potencial lucro são fatores que incentivam a criação do peixe em cativeiro. Para quem pretende investir na área, o Circuito TecnoAgro – 2ª ExpoBúfalo e 1ª ExpoLeilão, que ocorrerá no período de 26 a 29 de junho, trará uma oportunidade nas rodadas de negócios: a comercialização de alevinos.

Os alevinos são peixes que acabaram de sair da fase de larva e estão prontos para se alimentar no ambiente externo. Medem de 10 a 20 cm de comprimento, fazem parte da base da cadeia produtiva da piscicultura e são insumos fundamentais para o desenvolvimento da atividade. São utilizados para iniciar a criação em cativeiro pelo rápido crescimento. Em um ano de cultivo, o pirarucu atinge 10kg, podendo alcançar posteriormente até 200kg.

O extensionista em Pesca e Aquicultura da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR), Anderson Pantoja, explica que a aquisição dos filhotes é uma das dificuldades para quem empreende na área, pois há pouca oferta no mercado local, por esse motivo, o Governo do Estado do Amapá está incentivando a comercialização dos animais. “Será uma grande oportunidade para os piscicultores adquirirem esses alevinos a valores baixos e de procedência legalizada, agregando valor ao cultivo, pois são treinados para se alimentarem com ração”, informou Pantoja.

A comercialização será feita em lotes de 20, 30, 50 e 100 alevinos de pirarucus. O valor é calculado por centímetro. O preço médio praticado no mercado local é de R$ 2,00, cada cm, sendo assim, um alevino de 15cm custa R$ 30,00. Na TecnoAgro, os alevinos de pirarucus serão negociados a R$ 1,00 o centímetro, metade do valor do mercado.

Origem

Os peixes são da propriedade Viva Brasil, no Assentamento Nova Vida, município de Tartarugalzinho. Acompanhada tecnicamente pela Agência de Pesca do Amapá (Pescap), a chácara é considerada referência na produção de alevinos e já obteve recursos financiados pelo Fundo de Desenvolvimento Rural do Amapá.

Mercado

Além do consumo na culinária, o pirarucu também atende outros mercados como a comercialização do couro – matéria-prima que está em crescimento na confecção de bolsas e sapatos – e as escamas para produção de biojoias.

Circuito TecnoAgro

O Circuito TecnoAgro é um conjunto de feiras de negócios realizadas em todo os espaços disponíveis para a exposição do potencial agropecuário do Amapá. É voltado para pequenos, médios e grandes produtores, além de instituições financeiras e de insumos que atuam no setor agrícola e da pecuária, como forma de incentivar e contribuir para a expansão do setor produtivo por meio de ciência e tecnologia. Esta edição, encerra o circuito de feiras e agrega a 2ª ExpoBúfalo e 1° ExpoLeilão, atividades com foco comercial e de geração de renda.

Fonte Original GEA
Comentários
Carregando...