Peritos da segurança pública do Amapá vão exumar corpo de líder indígena

Politec e Grupo Tático Aéreo auxiliam Polícia Federal nesta etapa da investigação; exumação é para que seja feita necropsia no corpo.

0 506

A Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e a Polícia Federal (PF) confirmaram para esta sexta-feira, 2, a exumação (desenterramento) do corpo do índio Emyra Waiãpi, 62 anos, que teria sido morto no dia 23 de julho no município de Pedra Branca do Amapari, na região oeste do Amapá.

Uma equipe do Grupamento Tático Aéreo (GTA) – que dá apoio à PF – se deslocou na manhã desta quinta-feira, 1º, via terrestre para a aldeia Mariry, há cerca de 300 quilômetros de Macapá, localizada em Pedra Branca.

A aeronave do GTA deve sair de Macapá no início da manhã desta sexta-feira com uma equipe da Polícia Técnico-Científica (Politec) formada por médico legista e auxiliares, para a realização da necropsia do corpo.

O diretor do Departamento de Medicina Legal da Politec, Dilson Ferreira, adianta que a intenção é realizar o procedimento em poucas horas para o novo sepultamento.

A expectativa é que a necropsia indique a causa, data e horário do óbito. “A previsão é que o laudo pericial saia em 30 dias, mas esse tempo pode ser menor”, explica Dilson Ferreira.

Fonte Original GEA
Comentários
Carregando...