Operação Tiradentes: Corpo de Bombeiros encontra 22 estabelecimentos irregulares

Foram feitas 92 vistorias técnicas nos 16 municípios. A maioria das irregularidades eram relacionadas a alvarás vencidos; eles foram notificados.

0 31

O Corpo de Bombeiros Militar (CBM/AP) divulgou o balanço da Operação Tiradentes, deflagrada na última quarta-feira, 24, em ações integradas com a Polícia Militar (PM/AP), em todo o Brasil. Durante 24h, os militares realizaram 33 ações educativas, 8 salvamentos, 26 atendimentos pré-hospitalar, 92 vistorias técnicas, 35 boletins de ocorrência e atenderam 51 ligações.

As vistorias técnicas foram feitas em estabelecimentos comerciais e foram identificados 22 com alguma pendência documental, principalmente, alvarás vencidos – todos em Macapá. “Eles foram notificados a se adequar de acordo com os requisitos para garantir condições mínimas de segurança, previstas no Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico”, informou o comandante-geral do CBM/AP, coronel Wagner Coelho. Ele garantiu que as ações vão continuar.

Para a operação, o Corpo de Bombeiros disponibilizou um efetivo de 150 homens e 42 viaturas entre carros e lanchas atuando nos 16 municípios.

A PM/AP divulgou o balanço de sua atuação na quinta-feira, 25. As 1.978 abordagens feitas pelos policiais resultaram em 25 conduções às delegacias, apreensões de 11 veículos, 61 porções de substâncias entorpecentes e duas armas. Foram cumpridos três mandados de prisão e quatro pessoas foram presas por desobediência de ordem judicial. O efetivo empregado pela Polícia Militar foi de 806 homens e 103 viaturas entre carros e motos.

Agora consolidados, os números do CBM/AP e PM/AP serão enviados para o Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil para compor o banco de dados nacional.

Idealizada pelo Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil, a operação teve sua primeira edição em 2017. E foi batizada de “Operação Tiradentes”, em alusão ao patrono das corporações militares do país, Joaquim José da Silva Xavier.

Fonte Original GEA
Comentários
Carregando...