Feiras da economia solidária vão para o Museu Sacaca, Unifap e Casa do Artesão

Participação do segmento em feiras itinerantes em supermercados, praças, igrejas e outros locais, este ano, já gerou mais de R$ 30 mil em vendas.

0 446

A adesão e organização cada vez maiores dos grupos econômicos solidários, cadastrados na Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), têm gerado visibilidade dos produtos, boas vendas e renda. O segmento vai estar presente, nesta sexta-feira, 30, no Museu Sacaca, na Universidade Federal do Amapá (Unifap) e na Casa do Artesão, com feiras Itinerantes. Nos locais, serão comercializadas sacolas ecológicas e trabalhos manuais feitos de tecidos, papelão, garrafas PET, E.V.A e demais materiais reaproveitáveis.

No Museu Sacaca, os grupos econômicos solidários vão participar de uma feira de artesanato inserida na programação “Festa dos Povos”, organizada pelo Governo do Amapá para inaugurar cinco novos ambientes no local. A feira será de 8h às 18h, e ficará em funcionamento até 31 de agosto.

Na Unifap, no campus Marco Zero, o segmento da manualidade vai expor e comercializar seus produtos na 1ª edição do projeto “Linha Cultural Universitária: Campi em Movimento”, que ocorrerá nesta sexta-feira, 30, de 8h às 22h. O evento contará com empreendedores populares que trabalham com a venda de alimentos e estão cadastrados na Sete.

A Feira da Diversidade e a Viada Cultural também contarão com a participação do segmento da manualidade. A programação ocorrerá nesta sexta, de 17h às 22h, na praça em frente à Casa do Artesão. Uma das novidades, são as sacolas ecológicas e outros produtos confeccionados com as cores do movimento LGBT.

“A gente teve esta preocupação de incentivar os grupos solidários de Macapá a prepararem objetos e acessórios variados para apresentar ao público, e, ainda, alguns com uma linha colorida. Acredito que os três eventos serão um sucesso de venda e público”, aposta Raimundo Augusto, da coordenação de Empreendedorismo da Sete.

Faturamento – De janeiro até 11 de agosto deste ano, a presença dos grupos econômicos solidários em feiras relâmpagos em praças, supermercados, igrejas, festas tradicionais em municípios e instituições públicas já rendeu R$ 30.195,00 em vendas. Os dados são do Núcleo de Associativismo e Economia Solidária da Sete.

Apoio do Estado – Para a Feira da Diversidade e Viada Cultural, o Governo do Amapá cedeu barracas, tendas, som, camisas, palco e uma lona com a logo oficial do evento. Para a “Linha Cultural Universitária: Campi em Movimento”, o governo disponibilizou barracas para os campus Macapá, Santana e Mazagão.

Fonte Original GEA
Comentários
Carregando...