Bombeiros e acadêmicos são capacitados a intervir em tentativas de suicídio

Ministração das aulas teóricas e práticas é resultado de uma parceria entre os Corpos de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP) e do Ceará.

0 14

Militares, agentes de segurança pública e acadêmicos de psicologia estão recebendo uma capacitação de cinco dias sobre como intervir em tentativas de suicídio e, como atuarem como agentes multiplicadores dos conhecimentos obtidos. A ministração das aulas teóricas e práticas é resultado de uma parceria entre os Corpos de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP) e do Ceará. A capacitação acontece de 18 a 21 de junho no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap), em Macapá.

De acordo com o major Edir Paixão, do Corpo de Bombeiros do Ceará e coordenador do curso, o intuito é repassar aos participantes técnicas sobre como atuar na maneira de prevenir e intervir em casos potenciais de suicídio. Ele disse que os participantes estão sendo orientados em duas situações diferenciando quem deve atuar em cada uma.

“A que previne, nós direcionamos aos profissionais da saúde e repassamos a eles técnicas de diálogo e conversas de como identificar uma pessoa propensa a cometer suicídio. Já nos casos em que envolve um atentado quase consumado contra a própria vida, orientamos os agentes de segurança sobre técnicas de salvamento em prédios, ambientes fechados, fogo, entre outras situações”, explicou o major Edir Paixão.

Na área de prevenção, o curso mostra a necessidade de desenvolver estratégias de promoção de qualidade de vida, de educação e de proteção e de recuperação da saúde, principalmente, mental. Na área de informação, são necessárias ações de comunicação e de sensibilização da sociedade de que o suicídio pode ser prevenido.

Prevenção

Para a acadêmica do 7º semestre do curso de psicologia, Adriele de Abreu, os conhecimentos adquiridos são relevantes e necessários para que os profissionais tenham mais possibilidades de ajudar uma pessoa com potencial de se tornar um suicida.

“Para nós acadêmicos essa capacitação está sendo muito importante para que possamos aprender novas dinâmicas e técnicas. E nosso objetivo é complementar o que já temos de conhecimento e montar uma linha de atendimento e, assim, melhorar nosso diálogo com pessoas que tem essa pretensão de atentar contra a própria vida”, analisou Adriele de Abreu.

A capacitação apresenta aulas específicas teóricas e com provas para avaliar o nível de cada participante. A capitã Lúcia Sena, do CBM/AP, destacou que através da troca de experiências se adquire conhecimentos das técnicas de salvamento quando somente agentes de segurança podem intervir.

“Nessa capacitação estamos adquirindo conhecimentos técnico-científicos de como abordar as pessoas que estão em crise e acrescentar para nós militares, como atuar na prática quando o cidadão quer acometer contra sua vida em um local como pontes e edifícios”, evidenciou a capitã.

O curso também já foi desenvolvido para militares e demais agentes da segurança pública no município de Oiapoque, com participação de bombeiros da Guiana Francesa. No mês de setembro existe a expectativa da equipe de bombeiros do Ceará, que ministram o curso, apresentem toda a parte teórica no Congresso Mundial de Prevenção ao Suicídio, que ocorrerá na Irlanda.

Fonte Original GEA
Comentários
Carregando...