ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL RAIMUNDA DOS PASSOS SANTOS EM MACAPÁ REALIZA 7º FESTIVAL CURTA O CURTA

 ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL RAIMUNDA DOS PASSOS SANTOS EM MACAPÁ REALIZA 7º FESTIVAL CURTA O CURTA

Nesta quinta-feira dia 16 de Janeiro às 18 horas será realizado um festival de produções locais Áudio Visuais independentes feito por alunos de uma escola da rede pública de Macapá,
Segundo a Professora Neusa Olivia Lima, que faz parte da equipe, o festival já acontece a 7 anos. Acompanhe a entrevista cedida ao site Amapá em Foco.

1-Qual o nome do evento e que ano surgiu?
R: O festival Curta o Curta surgiu em 2012, criado pela Profª. Neusa Olivia Lima, envolve os alunos do 3º ano da Escola Raimunda dos Passos Santos, no Novo Horizonte.

2-Como funciona?
R: Alunos são instigados a produzir curtas, a criar e contar histórias de seu interesse, que reflitam sobre sua realidade. Todo processo criativo é realizado por eles. Os alunos criam os roteiros, atuam, dirigem e editam.

3-Qual a importância do projeto para os alunos e escola?
R: O projeto é importante, pois envolve o maior número de pessoas possível, alunos, professores, família, a comunidade escolar como um todo, umas vez que eles tem a liberdade de chamar qualquer pessoa que se disponibilize a ajudar em seus curtas. Assim o trabalho coletivo é valorizado. Além do audiovisual, pois ele é apresentado aos alunos até como uma possibilidade de trabalho, não meramente entretenimento. Fazê-los entender que qualquer produção audiovisual precisa de um grande número de profissionais e que precisam ser valorizados e o quanto esse setor gera renda e movimenta a economia.

4-Quem são os idealizadores?
R:Foi criado pela Profª Neusa Olivia Lima. Hoje é coordenado por ela e o Professor Anderson Pedro Siva.

5-Quais foram os premiados nos últimos anos?
R: Os premiados são alunos, familiares, amigos deles que os ajudam a produzir seus curtas.

6-O audiovisual contribue no crescimento motivacional do aluno?
R: O audiovisual entra como um elemento de motivação, pois estamos em um momento.

7-Quais as Regras para se tornar o vencedor?
R: Desde a terceira edição a coordenação do Festival começou a convidar profissionais da área para julgar os curtas, pedido feito pelos próprios alunos. Cabe ao júri de cada edição escolher os vencedores.

8-Como vocês avaliam as últimas edições?
R: A cada ano o festival vem crescendo, o nível dos curtas, principalmente, no quesito roteiro, em contar boas histórias, só surpreende o público e coordenação. Um dos objetivos do projeto é justamente incentivar a escrita dos alunos, o incentivo à criatividade.

9-Você acredita que o audiovisual nas escolas precisar ganhar mais incentivo?
R: O audiovisual deveria fazer parte do currículo escolar. Dentro das contrução do audiovisual o processo criativo é muito amplo e pode envolver muitas áreas do conhecimento. Além de fazer o aluno compreender que ele envolve uma gama de profissionais, gera empregos, renda, pode ser um despertar para os alunos se tornarem um profissional da área.

10-Fale-me do evento mais recente e o que esperam dele?
R: No ano de 2017, a escola contou com a ajuda do Projeto Cine Periferia, no qual os jornalistas Jhenni Quaresma e André Cantuária ministraram oficinas para os alunos daquela edição. Nesta VII edição, a escola recebe a ajuda do Ifap, através do Projeto “A produção audiovisual como incentivo à leitura e escrita”, ministrada pelos alunos Raicley Contadini – ex-aluno da escola, participante de três edições do Curta o Curta-, Heliton Silva e Fabrício Madureira, alunos Raicley Contadini, Heliton Silva e Fabrício, além do apoio do Sesc, que pelo segunda ano consecutivo realizar o Festival em parceria com a escola raimunda dos Passos Santos. A expectaiva para a VII edição é a melhor possível, empenho, criatividade e vontade de fazer o melhor festiavl não falta aos alunos das turmas 321 e EM (221).

-Ao término desta matéria a professora acrescentou que os curtas concorrentes deste 7º Festival Curta o Curta são: Meu mundo, Espelho, Cuida de mim, Mateus 24:11 e Dj. Boto.

Neste dia também acontecerá o lançamento do Curta Açaí, dirigido pelo André Cantuária, ainda será lançado, tem a ideia original de um dos filmes do 4 festival, chamado “Em busca da felicidade”.

Os jurados deste ano assim como nos outros são Produtores, diretores e criadores de conteúdo audiovisual, são eles:
Bruce Arraes, Jhenni Quaresma, André Cantuária, Nildo Costa e Rayane Penha. O festival é aberto a toda comunidade, o endereço da Escola é: Avenida Lourenço de Araújo Sá, 2167, Novo Horizonte-Macapá-Amapá.

Comentar no Facebook !

Notícias Relacionadas